HISTÓRIA

Antigamente o concierge era o primeiro a se levantar para destrancar todas as portas da propriedade. Quando os castelos, por toda a Europa, hospedavam a nobreza, o concierge possuía as chaves dos aposentos e tratava de fornecer tudo o que os hóspedes necessitavam durante sua estada. Era também o responsável pelo mapa e localização de cada canto dos castelos.

Quando o proprietário desejava saber sobre o que estava acontecendo nos seus domínios, ele sempre perguntava ao concierge que sabia sobre tudo e todos. Ele sabia quem havia chegado com quem, quando e por quê.

Se torna desnecessário dizer que a posição do concierge envolvia vários aspectos do fluxo de informações dentro da propriedade, fazendo com que o concierge virasse uma posição de destaque dentro dos negócios para os donos, empregados e visitantes.

Desde século XIX, alguns edifícios na Europa, desde escritórios do governo até prisões, possuíam seu próprio concierge entre os funcionários. Alguns trabalham em prédios públicos, em companhias aéreas, shoppings, empresas de cartão de crédito. O trabalho deles é aconselhar e orientar com atenção. 

Agora eles são conhecidos como concierges e trabalham em hotelaria, principalmente nos hotéis de luxo. Hoje em dia, a posição do concierge ainda é usada como fonte de informação.

A palavra concierge é, por definição, não muito bem explicada. Uma das fontes afirma que a palavra vem da expressão latina ‘con servus’, significando servo camarada. Outra derivação seria ‘con serviens’, que significa servir. Mas a palavra concierge, em si, é francesa, que significa também “guardião das chaves”.

Outra famosa fonte diz que, no século XII, foi dado a um funcionário de um castelo o título de “Comte des Cierges” ou Conde das Velas, sendo que mais tarde o mesmo título foi estendido a vários funcionários de casas baroniais e reais.

Na hotelaria moderna, a palavra que mais se aproxima de uma possível tradução da palavra francesa “concierge” é zelador, ou “zelador de hóspede”, pois o concierge zela pelo hotel e, principalmente, pelo bem-estar dos hóspedes. Esse sem dúvida foi o grande mote do famoso personagem Ferdinando do programa de TV “Vai que Cola”, interpretado pelo ator Marcus Majella, que, dado o sucesso do programa, conferiu ao ofício do Concierge, a nível nacional, imensa popularidade.

1908

Há registros dando conta de concierges reunindo-se em eventos e posando para fotos onde já se podia identificar, em alguns indivíduos, as chaves cruzadas nos uniformes. Estes encontros desaparecem em 1914, com o início da primeira grande guerra. 

1919

Nova tentativa de reagrupamento, porém, formada por grupos heterogêneos e de atividades diversas, desapareceu silenciosamente da forma como surgiu.

1929

Nasce a Clefs d’Or

1932

Monsieur François Dechaume assume a presidência da Les Clefs d’Or sucedendo Sr. Quentin, que se torna presidente de honra. Sr. Dechaume foi reeleito ainda para mais duas gestões (1935 e 1938).

Com o início da segunda grande guerra, em 1939, as atividades da associação entraram em marcha lenta. Em 1940, o presidente Dechaum foi detido pelos alemães, substituído interinamente pelo vice-presidente, Sr. Ferdinand Gillet. Somente em

1941

Após libertado da prisão na Alemanha, Sr. Dechaumere assume suas funções de presidente da Les Clefs d’Or. 

1944

Ferdinand Gillet assume a presidência e retoma o impulso da associação após os anos sombrios da guerra, reagrupando as delegações regionais. Sr. Gillet faz viagens de prospecção para divulgar a Les Clefs d’Or em vários países europeus. Uma corrente de amizade e solidariedade unia estes países europeus fazendo evoluir favoravelmente a associação.

1952

Na presidência de Sr. Gillet, e como resultado de seu empenho direto, cria-se a “Union Europeenne des Portiers des Grands Hôtels” ou, União Europeia de Concierges dos grandes Hotéis, com delegações de nove países, a saber: França, Alemanha, Dinamarca, Inglaterra, Itália, Suíça, Bélgica, Irlanda e Espanha.

1972

Com a admissão da sessão de Israel, em 1971, é criada, no vigésimo congresso de Palma de Mallorca,  a Union International des Portiers des Grands Hôtels, tornando assim a Les Clefs d’Or uma Associação internacional. 

1974

Alfredo Molero (Itália) assume a presidência e se constata a presença da primeira mulher como membro efetivo, oriunda da sessão sueca, no congresso internacional de Tel Aviv, em Israel.

1976

Jean Gillet (Filho de Ferdinand Gillet) é eleito presidente internacional da Associação no congresso de Lisboa. A sessão britânica solicitou esclarecimentos dos estatutos da Associação, quanto à legalidade da presidência do Sr. Jean Gillet que, contrariando os estatutos, exercia função outra (diretor de habitações) que a de concierge no hotel em que trabalhava. A assembleia considerou as contribuições realizadas pelo Sr. Gillet a Les Clefs d’Or, e decidiu, em sua maioria, aceitar a sua candidatura, tendo um único voto contrário, vindo do país que o contestou. 

1988

Brasil foi convidado na qualidade de observador a participar do 36º congresso internacional em Budapeste, na Hungria.

1991

Brasil participa, outra vez, juntamente com outros países, como observador do 39º congresso internacional de concierges, realizado na Costa del Sol, na Espanha.

Ainda neste ano, é publicada, no Diário Oficial de 6 de dezembro de 1991, a criação da Associação Brasileira de Concierges – ABRACO – atual Les Clefs d’Or Brésil. 

1992

Brasil, com 37 membros, e tendo como presidente de sessão o Sr. Luis Antônio de Albuquerque, torna-se a 28ª sessão a integrar a Les Clefs d’Or Internacional, por ocasião do 40º congresso ocorrido em Marrakech, no Marrocos.

1999

Sra. Majorie Silverman (USA) é eleita a primeira mulher presidente da Les Clefs d’Or Internacional.

2003

A cidade do Rio de Janeiro e a Les Clefs d’Or Brésil acolhem o 12º congresso Panamericano de concierges, com mais de 200 participantes. 

2009

Em 27 de novembro, uma placa comemorativa é instalada no Hall do hotel Ambassador de Paris, em homenagem a Pierre Quentin, e aos 80 anos de fundação da Associação de concierges.

1908

Há registros dando conta de concierges reunindo-se em eventos e posando para fotos onde já se podia identificar, em alguns indivíduos, as chaves cruzadas nos uniformes. Estes encontros desaparecem em 1914, com o início da primeira grande guerra. 

1919

Nova tentativa de reagrupamento, porém, formada por grupos heterogêneos e de atividades diversas, desapareceu silenciosamente da forma como surgiu.

1929

Nasce a Clefs d’Or

1932

Monsieur François Dechaume assume a presidência da Les Clefs d’Or sucedendo Sr. Quentin, que se torna presidente de honra. Sr. Dechaume foi reeleito ainda para mais duas gestões (1935 e 1938).

Com o início da segunda grande guerra, em 1939, as atividades da associação entraram em marcha lenta. Em 1940, o presidente Dechaum foi detido pelos alemães, substituído interinamente pelo vice-presidente, Sr. Ferdinand Gillet. Somente em

1941

Após libertado da prisão na Alemanha, Sr. Dechaumere assume suas funções de presidente da Les Clefs d’Or. 

1944

Ferdinand Gillet assume a presidência e retoma o impulso da associação após os anos sombrios da guerra, reagrupando as delegações regionais. Sr. Gillet faz viagens de prospecção para divulgar a Les Clefs d’Or em vários países europeus. Uma corrente de amizade e solidariedade unia estes países europeus fazendo evoluir favoravelmente a associação.

1952

Na presidência de Sr. Gillet, e como resultado de seu empenho direto, cria-se a “Union Europeenne des Portiers des Grands Hôtels” ou, União Europeia de Concierges dos grandes Hotéis, com delegações de nove países, a saber: França, Alemanha, Dinamarca, Inglaterra, Itália, Suíça, Bélgica, Irlanda e Espanha.

1972

Com a admissão da sessão de Israel, em 1971, é criada, no vigésimo congresso de Palma de Mallorca,  a Union International des Portiers des Grands Hôtels, tornando assim a Les Clefs d’Or uma Associação internacional. 

1974

Alfredo Molero (Itália) assume a presidência e se constata a presença da primeira mulher como membro efetivo, oriunda da sessão sueca, no congresso internacional de Tel Aviv, em Israel.

1976

Jean Gillet (Filho de Ferdinand Gillet) é eleito presidente internacional da Associação no congresso de Lisboa. A sessão britânica solicitou esclarecimentos dos estatutos da Associação, quanto à legalidade da presidência do Sr. Jean Gillet que, contrariando os estatutos, exercia função outra (diretor de habitações) que a de concierge no hotel em que trabalhava. A assembleia considerou as contribuições realizadas pelo Sr. Gillet a Les Clefs d’Or, e decidiu, em sua maioria, aceitar a sua candidatura, tendo um único voto contrário, vindo do país que o contestou. 

1988

Brasil foi convidado na qualidade de observador a participar do 36º congresso internacional em Budapeste, na Hungria.

1991

Brasil participa, outra vez, juntamente com outros países, como observador do 39º congresso internacional de concierges, realizado na Costa del Sol, na Espanha.

Ainda neste ano, é publicada, no Diário Oficial de 6 de dezembro de 1991, a criação da Associação Brasileira de Concierges – ABRACO – atual Les Clefs d’Or Brésil. 

1992

Brasil, com 37 membros, e tendo como presidente de sessão o Sr. Luis Antônio de Albuquerque, torna-se a 28ª sessão a integrar a Les Clefs d’Or Internacional, por ocasião do 40º congresso ocorrido em Marrakech, no Marrocos.

1999

Sra. Majorie Silverman (USA) é eleita a primeira mulher presidente da Les Clefs d’Or Internacional.

2003

A cidade do Rio de Janeiro e a Les Clefs d’Or Brésil acolhem o 12º congresso Panamericano de concierges, com mais de 200 participantes. 

2009

Em 27 de novembro, uma placa comemorativa é instalada no Hall do hotel Ambassador de Paris, em homenagem a Pierre Quentin, e aos 80 anos de fundação da Associação de concierges.

NO BRASIL

A criação da Les Clefs d’Or estabeleceu um grupo de profisionais, cujo papel é reconhecido por viajantes nacionais e internacionais. No Brasil começa nos anos 80, quando o então Chef Concierge do hotel Le Méridien Copacabana, Alexandre Imbroisi (já falecido) era membro da Les Clefs d’Or francesa.

Alexandre Imbroisi, com vinte e poucos anos, foi levado para a Les Clefs d’Or francesa pelas mãos do então Chef Concierge do Hotel Le Meridien Montparnasse, de Paris, monsieur Marc Berger,e naquela época, já participava dos congressos internacionais.

Em 1991, Alexandre convocou Concierges dos principais hotéis do Rio, como InterContinental, Copacabana Palace, Rio Othon Palace, Sheraton e do extinto Rio Palace, entre outros, e para uma reunião com a finalidade de criarem a Les Clefs d’Or Brésil.

Logo em seguida a maioria dos Concierges do Rio de Janeiro, incluindo Paulo Roberto Corrêa, nosso atual conselheiro, participaram da 1ª Assembleia Extraordinária onde o estatuto da Les Clefs d’Or Brésil – Associação Brasileira dos Concierges dos Grandes Hotéis (ABRACO) foi criado e onde o estatuto de fundação foi aprovado, publicada pelo Diário Oficial em 6 de Dezembro de 1991.

 

ANTIGOS PRESIDENTES

De 1992 a 1996 – Luis Albuquerque - In Memorian

Hotel Rio Palace (Foi extinto. Atualmente está em obras para a construção de um novo hotel, o Fairmont)

Durante sua gestão dedicou-se firmemente ao desenvolvimento profissional dos concierges, realizando seminários e eventos de intercâmbio entre concierges de diferentes cidades do país, sobretudo, no Rio de Janeiro onde atuou como chefe de concierge do hotel Rio Palace e em São Paulo, onde chefiou a equipe de concierges do hotel Renascence. Luis Antonio afirmava que pertencer ao quadro de concierges da Les Clefs d’Or era receber um título de nobreza profissional.

De 1996 a 1998 – Marco Bransford

Hotel Le Meridian (atual Hilton Copacabana Rio de Janeiro)

Foi vice-presidente na gestão de Luis Antonio e o sucedeu na presidência pelo período de dois anos, enquanto liderava a equipe de concierges do lendário hotel Le Meridien em Copacabana. Foi um dos precursores da organização da nova Associação que surgia para aperfeiçoar os rumos do turismo local. Bransford também foi um dos fundadores da ABRACO – Associação Brasileira de Concierges – atual Les Clefs d’Or Brésil.

De 1998 a 2000 – Marcelo Costa

Hotel Pestana Rio de Janeiro

Iniciou sua carreira na área de reservas em 1991 no hotel Rio Palace em Copacabana e promovido, posteriormente, a função de Concierge. Já no hotel Pestana onde permaneceu por aproximadamente 13 anos, atuou como chefe de concierge, foi vice-presidente e posteriormente presidente da Les Clefs d’Or Brésil.

De 2000 a 2002 – Alexandre Pinho Nunes
Hotel Pestana Rio de Janeiro
De 2002 a 2006 – Roberto Estrela

Hotel Copacabana Palace

Atuou por vários anos como chefe de concierge do emblemático hotel Copacabana Palace, foi durante sua gestão que aconteceu o congresso PanAmericano na “cidade maravilhosa” no ano de 2003. 

De 2006 a 2010 – Roberta Bezerra

Hotel Intercontinental (Hoje extinto)

Primeira mulher a assumir o cargo de presidente da Les Clefs d’Or no Brasil. Atuou como chefe concierge nos hotéis Intercontinental, Copacabana Palace e Caesar Park em Ipanema. Atualmente vive na Nova Zelândia.

De 2010 a 2012 – Silvio Mauricio Gomes

Hotel Sofitel Rio (atualmente em obras para a construção do Hotel Four Seasons)

Formado em Hotelaria pela universidade Estácio de Sá.  Atuou nos hotéis Intercontinental e Le Meridien. Sua última função e grande descoberta profissional aconteceu no hotel Sofitel Copacabana, onde chefiou durante vinte anos a equipe de concierges. Ingressou na Les Clefs d’Or em 1999, exerceu a função de vice-presidente por 4 anos antes de assumir a presidência entre 2010 e 2012. Atualmente ocupa o cargo de conselheiro na Les Clefs d’Or Brésil.

De 2012 A 2017 – Guilherme Borges

Hotel JW Marriott Rio de Janeiro

Bacharel em turismo pela antiga Faculdade da Cidade. Atua na hotelaria há mais de 18 anos. Iniciou sua carreira como mordomo executivo no hotel Copacabana Palace. Já como concierge ingressou nos hotéis Intercontinental e JW Marriott, neste último exerceu a função por 10 anos. Foi vice-presidente pelo período de dois anos e sucedeu Silvio Gomes a presidência onde permaneceu por cinco anos.  

De 1992 a 1996 – Luis Albuquerque - In Memorian

Hotel Rio Palace (Foi extinto. Atualmente está em obras para a construção de um novo hotel, o Fermont)

Durante sua gestão dedicou-se firmemente ao desenvolvimento profissional dos concierges, realizando seminários e eventos de intercâmbio entre concierges de diferentes cidades do país, sobretudo, no Rio de Janeiro onde atuou como chefe de concierge do hotel Rio Palace e em São Paulo, onde chefiou a equipe de concierges do hotel Renascence. Luis Antonio afirmava que pertencer ao quadro de concierges da Les Clefs d’Or era receber um título de nobreza profissional.

De 1996 a 1998 – Marco Bransford

Hotel Le Meridian (atual Hilton Copacabana Rio de Janeiro)

Foi vice-presidente na gestão de Luis Antonio e o sucedeu na presidência pelo período de dois anos, enquanto liderava a equipe de concierges do lendário hotel Le Meridien em Copacabana. Foi um dos precursores da organização da nova Associação que surgia para aperfeiçoar os rumos do turismo local. Bransford também foi um dos fundadores da ABRACO – Associação Brasileira de Concierges – atual Les Clefs d’Or Brésil.

De 1998 a 2000 – Marcelo Costa

Hotel Pestana Rio de Janeiro

Iniciou sua carreira na área de reservas em 1991 no hotel Rio Palace em Copacabana e promovido, posteriormente, a função de Concierge. Já no hotel Pestana onde permaneceu por aproximadamente 13 anos, atuou como chefe de concierge, foi vice-presidente e posteriormente presidente da Les Clefs d’Or Brésil.

De 2000 a 2002 – Alexandre Pinho Nunes
Hotel Pestana Rio de Janeiro
De 2002 a 2006 – Roberto Estrela

Hotel Copacabana Palace

Atuou por vários anos como chefe de concierge do emblemático hotel Copacabana Palace, foi durante sua gestão que aconteceu o congresso PanAmericano na “cidade maravilhosa” no ano de 2003.  

De 2006 a 2010 – Roberta Bezerra

Hotel Intercontinental (Hoje extinto)

Primeira mulher a assumir o cargo de presidente da Les Clefs d’Or no Brasil. Atuou como chefe concierge nos hotéis Intercontinental, Copacabana Palace e Caesar Park em Ipanema. Atualmente vive na Nova Zelândia.

De 2010 a 2012 – Silvio Mauricio Gomes

Hotel Sofitel Rio (atualmente em obras para a construção do Hotel Four Seasons)

Formado em Hotelaria pela universidade Estácio de Sá.  Atuou nos hotéis Intercontinental e Le Meridien. Sua última função e grande descoberta profissional aconteceu no hotel Sofitel Copacabana, onde chefiou durante vinte anos a equipe de concierges. Ingressou na Les Clefs d’Or em 1999, exerceu a função de vice-presidente por 4 anos antes de assumir a presidência entre 2010 e 2012. Atualmente ocupa o cargo de conselheiro na Les Clefs d’Or Brésil.

De 2012 A 2017 – Guilherme Borges

Hotel JW Marriott Rio de Janeiro

Bacharel em turismo pela antiga Faculdade da Cidade. Atua na hotelaria há mais de 18 anos. Iniciou sua carreira como mordomo executivo no hotel Copacabana Palace. Já como concierge ingressou nos hotéis Intercontinental e JW Marriott, neste último exerceu a função por 10 anos. Foi vice-presidente pelo período de dois anos e sucedeu Silvio Gomes a presidência onde permaneceu por cinco anos.  

A diretoria é eleita de dois em dois anos (cabível de reeleição por duas gestões apenas) durante a Assembleia Anual por maioria direta. Todos os associados têm o direito de formar chapas e disputar as eleições.

Cabe ao Comitê Executivo organizar as atividades da Associação, prezando sempre pelos valores e pelo desenvolvimento da profissão de concierge.

CONSELHEIROS

 

The Sages são ex-presidentes da Les Clefs d’Or Internacional e atualmente atuam como conselheiros de confiança em todos os níveis da associação. Eles aconselham, e orientam a associação. A Les Clefs d’Or Brésil também possui seus conselheiros, que não necessariamente foram past presidents da nossa associação, mas são membros que nos auxiliam em nossas decisões, nos orientam e são referências para os novos membros.
Um agradecimento especial aos nossos três conselheiros:

  • Paulo Roberto Correa: Membro fundador desde 1991 e já atuou como Diretor Financeiro
  • Silvio Mauricio Gomes: Membro desde 1999 e já atuou como Presidente da Les Clefs d’Or Brésil (2010 a 2012)
  • Sergio Bezerra de Menezes: Membro desde 2001 e grande referência para os nossos novos membros
Consulta bibliográfica: L´Histoire des Clefs d´Or France – Le métier de concierge d´hôtel d´hier à aujourd´hui